Postagens Mais Acessadas

3.7.09

Criança Birrenta - O que fazer??

Criança birrenta e teimosa - O que fazer agora?

Não é infrequente ouvirmos os pais se queixarem de seus filhos com base na citação acima. E o mais importante, como lidar com essas crianças tão desafiadoras.

Definição A birra é uma fase normal, pela qual passam a maioria das crianças entre os 18 meses e 3 anos de idade. Começa quando as crianças descobrem que têm o poder de se negar a responder às solicitações de outras pessoas e em geral, são mais obstinadas do que cooperativas. Elas se comprazem em recusar uma sugestão, não importa se para vestir-se ou despir-se, tomar um banho ou sair da banheira, deitar-se ou levantar-se da cama. Como lidar com uma criança nesta fase? Considere as seguintes recomendações que podem proporcionar ajuda a você e a seu filho durante esta etapa.

1. Não se ofenda por esta fase normal. Quando seu filho diz "não" ele quer dizer "Tenho que fazer isto?" ou "Você está falando sério"? Esta resposta não deve ser confundida com falta de respeito. Esta fase é importante para a autodeterminação e identidade da criança. Veja-a com senso de humor (dado os limites pertinentes).

2. Não castigue seu filho por ele dizer "não". Reprove seu filho pelo que ele faz e não pelo que ele fala. Como você não pode eliminar o "Não", ignore-o. Se você discutir com seu filho por ele dizer "não", prolongará este comportamento.

3. Dê a seu filho outras opções. Esta é a melhor maneira de fazer com que seu filho sinta que tem mais liberdade e controle, e isto por sua vez fará com que ele esteja mais disposto a cooperar. Alguns exemplos de opções são deixar que seu filho escolha entre um banho de chuveiro ou de banheira; qual livro ele quer ler; quais brinquedos levará para a banheira; que fruta comerá no lanche; que roupa ou sapatos vai colocar; que cereal comerá no desjejum; de que brincará, dentro ou fora de casa, no parque ou no quintal; e assim sucessivamente. Para as tarefas que não agradem a seu filho, deixe que ele tenha opinião a respeito, perguntando a ele "Quer fazer isso depressa ou devagar?" ou "Quer fazer isto, ou quer que eu faça?" Quanto mais rápido seu filho tiver a impressão de que é ele quem toma as decisões, mais rápido ele passará por esta fase.

4. Não dê a seu filho uma opção quando não houver nenhuma opção As regras de segurança, tais como sentar no assento de segurança do automóvel, não estão sujeitas a discussão, ainda que você possa explicar o motivo pelo qual se deve obedecer a esta regra. Deitar-se à noite ou ir à escola também não são negociáveis. Não faça uma pergunta quando só existe uma resposta aceitável, mas guie seu filho de forma tão amável quanto possível (por exemplo, "Sinto muito, mas agora é hora de dormir") As ordens como "Faça isto ou você vai ver" devem ser evitadas.

5.Proporcione tempo de transição para a mudança de atividades. Se seu filho estiver se divertindo e deve mudar para outra atividade, provavelmente será necessário tempo de transição. Por exemplo, se seu filho está brincando com os carrinhos quando está quase na hora do jantar, avise-o 5 minutos antes. Algumas vezes, um relógio de cozinha é útil para que uma criança aceite a alteração.

6.Elimine as regras excessivas. Quanto mais regras houverem, menos provável é que seu filho se conforme em obedecê-las. Elimine as expectativas desnecessárias e as discussões a respeito se ele colocará meias ou se comerá tudo o que tem em seu prato. Ajude seu filho a se sentir menos controlado tendo diariamente mais interações positivas do que contatos negativos.

7.Evite responder aos pedidos de seu filho com um número excessivo de negativas. Seja um modelo de afabilidade para seu filho. Quando seu filho lhe pede algo e você não está segura quanto ao pedido, diga "Sim" ou adie a decisão dizendo "Vou pensar". Se vai conceder o pedido, faça-o imediatamente, antes que seu filho comece a resmungar ou suplicar. Quando for necessário dizer "não" diga a ele que lamenta e dê um motivo.

Procure um profissional de saúde se: Você ou o seu cônjuge não puderem aceitar a necessidade que seu filho tem de dizer "não". - Você ou seu cônjuge tiverem dificuldade para controlar suas irritações. - Seu filho tiver vários outros problemas de disciplina. - Estas orientações não produzirem uma melhora durante o primeiro mês. - Tiver outras perguntas ou preocupações.

Dúvidas entre em contato com o blog

23 comentários:

  1. Minha filha ultimamente deu para morder os coleguinhas da escola, qdo quer algo se joga no chão, anda batendo em mim no pai dela e na avó, quer colo o tempo inteiro e tem um senso de egoismo horrivel para uma criança nessa idade, o q devo fazer, estou pensando em procurar um psicologo.

    ResponderExcluir
  2. meu bb tem apenas 1 ano e 9 meses de idade

    ResponderExcluir
  3. Por que será que o seu filhinho está tão agressivo? Tente entender se em casa alguma coisa está em desacordo para que o seu filho esteja expressando sua raiva de uma maneira exacerbada: ambiente familiar, casal em conflito ou outro motivo. Se vc perceber que não está dando conta do "recado", procure um terapeuta de bebês ou um terapeuta familiar que a ajudará muito. Boa sorte!!

    ResponderExcluir
  4. conheci uma mulher e ela tem uma filhinha de 2 aninhos e meio no inicio ela não me aceitava mas agora ta tudo bem tirando que eu á agradava muito no começo fazia todas suas vontades para conquista-la, agora preciso corrigi-la as vezes a pedido de sua mãe para que ela aprenda a me obedecer quando nessessario. então ela chora e fica muito sentida quando me posiciono contrario a ela. o que fazer para mostrar a ela que é nessessario saber entre o certo e errado, que mesmo quando a corrijo continuo a amando do mesmo jeito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Primeira coisa a saber é se a mãe ou os pais desejam que voce eduque a filha deles. Em seguida, a criança fica confusa, pois de início voce era só boa vontade e carinho. Antes de repreende-la por algo, diga que voce gosta muito dela e que o que ela está fazendo no momento é inadequado e por isso voce a está chamando a atenção. Boa sorte!

      Excluir
  5. ola! Gostaria que me ajudasse, meu filho tem 2 anos e 8 meses ele esta muito birrento me fazendo passar vergonha na frente das pessoas.Estou ficando sem paciência com ele chegando ate dar umas palmadas, comigo ele não quer comer não me obedece quando chamo a atenção dele ele chora quando falo novamente ele grita. Sou separada do pai do meu filho e pelos relatos que o pai dele fala ele e tranquilo come direitinho na realidade pelo que vejo ele obedece mais o pai dele. Estou angustiada não sei o que fazer porque coloco ele de castigo e não vejo mudança.Tenho a impressão de que o pai do meu filho vai querer tira lo de mim porque ele e diferente comigo ainda pelo fato dele não comer e esta emagrecendo. Trabalho fora e tem uma senhora que olha meu filho ela diz que tem vez que ele e tranquilo e tem hora que ele e mais birrento.Me ajudem por favor não sei mais o que fazer.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, me parece que voce faz barulho mas não consegue estabelecer limites com seu filho e nisso ele pinta e borda. Essa é uma fase danadinha das crianças, pois é a fase de testar os pais e ver o quanto eles conseguem ser assertivos, protetores e sensatos. Se voce perceber que sozinha não está conseguindo resgatar sua autoridade de pai ou mãe, procure ajuda para fazer essa travessia. Um abraço!

      Excluir
  6. Outra coisa ele esta muito agressivo quando chamo sua atenção ele pega qualquer objeto e joga ele quer bater também.

    ResponderExcluir
  7. olá gostaria q mim ajudasse, meu netinho tem dois anos e sete meses ele está muito barulhento,canta grita morde os coleguinhas,na escola faz pouco quando chamamos atenção etc a mãe trabalha o pai tbm ele fica um dia com vó materna, outra com vó paterna os pais só ficam há noite.

    ResponderExcluir
  8. Silne, me parece que seu netinho anda danadinho. Bem é preciso entender se ambas as avós falam a mesma linguagem no que diz respeito a limites e as orientações oferecidas pelos pais. Outra coisa a pensar é se os pais estão tendo algum tempo para dedicar a criança. Converse com os pais e vejam se todos estão em acordo com as orientações oferecidas pelos pais. Até mais!

    ResponderExcluir
  9. Olá,minha filha tem um ano e três meses,e ela definitivamente naum me obedece,nem me escuta... Raramente atende a um "nao"! Quando ela esta indo fazer algo de errado e eu a repreendo,ela nem ao menos olha pra tras,ela simplesmente continua indo ao seu objetivo! E quando eu pego-a e impeço ela de fazer oq quer ela chora e se joga pra tras,esperneia e tudo mais...e ajude,como devo reagir... Nao sei se eh normal,devido a sua pouca idade ou se ela ja esta sem limites.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tays se voce tem dúvida quanto a "normalidade" de sua filhinha, consulte um pediatra especialista em neurologia. Por outro lado, sua filha parece mais mimada do que com alteração de comportamento. Tente ser firme quando falar com ela e diga que voce não aprova quando ela não lhe escuta e faz algo inadequado. Outra dica é distraí-la quando vc perceber que ela irá fazer algo errado. Dessa maneira vc evita tantos nãos. Tenha paciência, ela ainda é uma bebê e está testando o mundo a sua volta. Caso vc tenha dificuldade em lidar com ela, procure um especialista para lhe ajudar. Tudo de bom!

      Excluir
  10. Meu filho tem 2 anos e sempre foi um bebê super tranquilo, mas de uns meses pra cá ele começou a ter algumas crises. Tem dias que está bem, obediente, mas outros, simplesmente não dorme, come, diz não pra tudo que é pedido para ele. Ele ficou chorando a noite inteira hoje e ai o pai fica irritado e levanta, dá umas palmadas, ai ele deita sozinho e dorme. Não sei mais o que fazer, e é só em casa que ele faz isso, na escola e na casa de outras pessoas ele é completamente diferente. Não mudamos nada na criação dele e sempre conversamos e quando é preciso colocamos de castigo, mas agora nada resolve, os dias que ele esta atacado, nada está bom e chora e faz birra o tempo todo. O que eu faço, alguma técnica para acabar com isso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, em primeiro lugar vc precisa definir se seu filho está na fase da birra e descobrindo que ele é um ser separado e quer experienciar o mundo ou se ele está passando por um momento difícil, do tipo mudança do humor entre os pais ou familiares. Pense nisso e boa sorte!

      Excluir
  11. Olá, meu nome é Aline, tenho uma filha de 1 ano, ela é muito agitada, grita sempre que quer algo, quer colo o tempo todo e não fica sozinha nem por um instante, todas as vezes que digo não ela obedece, porem faz muita birra. Eu e meu marido trabalhamos o dia todo e ela fica com a tia e a avó, mas quando estamos em casa a atenção é toda dela, tenho dificuldades até para comer com ela em casa e na hora de dormir é traumatizante, muito choro e muita briga. Como devo lidar e corrigia essas atitudes?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aline, antes de pensar em manobras educativas com sua filhinha é necessário ouvir a opinião do pediatra para saber se o desenvolvimento global de sua filha está de acordo para a idade. Se estiver tudo bem, a orientação de pais pode ser um bom começo.
      Um abraço!!

      Excluir
  12. Ola meu nome e lidiane tenho 1filho chamado Pedro Miguel de 1 ano e 10 meses.
    Eu e meu esposo nao sabemos mas o que fazer,pode ser ate estranho mas eu nao tenho mais vontade de ficar com ele,ja tomei calmante ,meu esposo e um pai maravilhoso e tambem nao esta mais aguentanto.O nosso filho tem ataques de raiva que da medo ele grita,se joga nochao,quebra as
    coisas,vomita,baba,bate porta e chega a fazer coco e xixi.Meus pais que adoravam ficar com ele,nem querem mais saber a madrinha sele muito menos e minha sogra nem chega mais perto.
    Eu nao sei mais o que fazer eu ja nao durmo to nervosa ao extremo meus cabelos estao caindo estou com tremores.
    Ele foi um filho tao esperado tao festejado.........

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lidiane, pelo quadro que vc expões de seu filho parece algo mais que uma simples birra. A primeira coisa a fazer é passar seu filho com um neuropediatra para uma avaliação mais criteriosa. Em estando tudo bem com seu bebê o segundo passo seria procurar orientação de pais para aprender a lidar com seu filhinho. Boa sorte e conte o resultado! Um abraço!!

      Excluir
  13. Boa tarde.... minha filha tem 2 anos e 2 meses e as birras são constantes pra tudo ela chora. As vezes nem a igreja vou porque tira a atenção de todos. ... o que faço? Acho que não estou sabendo lidar com a situação. Grata

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Clara se vc leu os textos do blog vc percebeu que a criança fazer algum grau de birra é normal, pois ela está testando o mundo. Tenha paciência, converse com sua filhinha e evite levá-la em lugares onde o cansaço e a monotonia podem se transformar em birra e pouca disposição para ficar quietinha. Sua filha ainda é pequena para exigir que ela fique calma e quietinha em um recinto "formal" por muito tempo. Um abraço!

      Excluir
    2. Olá Lidiane!
      Li seu depoimento e percebo o quanto está sofrendo com seu pequenino. Mas tenha paciência, apesar de tudo. Siga o conselho da colega e leve-o ao Neuropediatra caso não seja nenhuma patologia, pode ser espiritual. Ore a Deus pelo seu filhinho abraçando e chorando junto com Ele. Ele é tua benção, herança do Senhor e jamais deve ser um peso para você ou seus familiares. Deus vai te dar mais essa vitória creia nisso. Que Deus lhe dê paciência e muita força.

      Excluir
  14. Tenho um filho de4anos e esta dificiul de controla_lo,por tudo ele chora que fazer sempre o que ele quer,quando eu digo ja comesa chorar,na escola a mesma coisa,ele tb e mt birrento e teimoso,o que fazer nessa situacao

    ResponderExcluir
  15. Lucineide, não se desespere. Tudo tem jeito! Tenha paciência e procure usar a psicologia positiva com seu filho. Diga para ele que quando ele chora você não o compreende. Portanto, pessa para ele usar a palavra em vez do choro. E um treino. Procure acolher o pranto de seu filho e transgorma-lo em palavras. Pode ser que ele não esteja conseguindo expressar seus desejos e sentimentos. Um abraço!

    ResponderExcluir