Postagens Mais Acessadas

3.7.09

Pós-Parto - e agora?



Vamos falar um pouquinho sobre dúvidas corriqueiras no pós-parto?

Quais são as vantagens do alojamento conjunto para mãe e para o bebê?

O sistema de alojamento conjunto pressupõe a permanência da mãe e do bebê por período integral no mesmo quarto. A vantagem consiste na oportunidade para a mãe e seu bebê afinarem os laços afetivos, o que facilita o processo de amamentação e conhecimento entre ambos, pois, cabe à mãe a tarefa de cuidar do bebê (banho, cuidados com o coto umbilical, amamentação). Além disso, poupa o recém-nascido da permanência em local fechado (berçários/Unidade Neonatal) que têm um alto risco de infecção e de intervenções desnecessárias, além de não ser um local afetivamente positivo, pois o bebê permanece sozinho, longe da única pessoa que instintivamente reconhece, a mãe.

Quanto tempo demora a recuperação do parto normal? Após o parto normal, a recuperação é praticamente imediata para boa parte das mulheres, tão logo a mulher se sinta disposta, poderá levantar-se, andar, banhar-se, etc.. As alterações que ocorreram no corpo durante a gestação levam algum tempo para retornar às condições pré-gravídicas, mas isto não impede que a mulher leve uma vida normal. Ela não precisa de cuidados especiais como acontece no período pós-cirúrgico de uma cesariana. Amamentar o bebê também ajuda na recuperação, além do mais a ocitocina liberada pela amamentação faz com que o útero se contraia e retorne ao tamanho pré-grávidico rapidamente, reduzindo muito a perda de sangue. Este conjunto de fatores favorece a boa disposição da puérpera.

Como é a recuperação se eu for submetida a episiotomia? A episiotomia/episiorrafia* (episiotomia suturada) na maioria das vezes não apresenta problemas, mas, em geral, a cicatrização costuma ser um pouco dolorosa, afinal ela é uma incisão cirúrgica no períneo e como toda incisão doe, pode infectar, abrir ou formar hematoma. Nos primeiros 7/10 dias, aproximadamente, os pontos deverão cair espontaneamente. No geral, a mulher, a cada dia, deverá apresentar menor desconforto na deambulação, evacuação, no posicionamento, etc.. Quanto demora a recuperação da cesárea? Após o parto, a paciente deverá permanecer deitada por pelo menos oito horas.

Dependendo do tipo de anestesia não poderá usar travesseiro para evitar dor de cabeça. Enquanto estiver deitada permanecerá com soro e sonda vesical. Fará uso de diversas medicações para tirar a dor da cirurgia, estimular o funcionamento intestinal e a eliminação de gases Tomará também antibióticos para evitar infecções.

A amamentação ficará prejudicada, pois o bebê terá que mamar com a mãe deitada, posição desaconselhada pelos pediatras por facilitar a otite no recém-nascido.

Para levantar-se a primeira vez, a mulher necessitará de auxilio.

Após 7/10 dias retornará ao médico para retirar os pontos. O uso de cinta (malha compressiva) no pós-cirúrgico dá maior segurança à paciente que normalmente tem a impressão que qualquer esforço como tossir ou espirrar pode romper os pontos.

Durante os primeiros 30 dias a puérpera não deve realizar esforço com os músculos da região abdominal (varrer, carregar baldes, dirigir…) para evitar que se forme uma hérnia na incisão cirúrgica. Após este período a puérpera deverá iniciar lentamente suas atividades físicas e somente após 3 meses poderá realizar abdominais. Ainda devemos lembrar que a recuperação pode complicar-se com infecções, hematomas, rejeição de pontos, etc.
O que a mulher pode fazer durante o resguardo e o que não? Após o parto normal, a mulher deverá respeitar o “movimento” do seu próprio corpo e retomar as atividades conforme suas condições. Os cuidados com a casa, com o(s) filho(s) podem ser continuados, evitando-se carregar peso desnecessário. As atividades do lar não oferecem riscos.

Após a cesariana, a mulher deverá evitar esforços como varrer, carregar baldes, dirigir e levantar-se da cama ou de uma cadeira carregando seu bebê. A alimentação deverá ser rica em proteínas, vitaminas, fibras, etc.

Não há restrições alimentares específicas, exceto a super-alimentação calórica. Amamentar exclusivamente com o leite do peito é bom para a retomada do peso pré-gravídico e também para a saúde do recém nascido.
É mesmo necessário esperar os 40 dias antes de voltar a ter relações sexuais? Não existem regras para isso, apenas sabemos que a genitália sofre algumas alterações durante o processo de parturição e, mesmo sem ter sofrido cortes/lacerações e suturas, a mucosa e a pele precisam de tempo para recuperar-se. No que se refere à recuperação dos órgãos internos, a ferida uterina deixada pelas saída da placenta vai cicatrizando pouco-a-pouco e o sinal de sua regeneração é a própria secreção que escoa do útero.

Há quem recomende a quarentena visando dar este prazo para a recuperação destas estruturas.

É verdade que após o parto normal a mulher não tem o mesmo prazer durante a relação sexual, uma vez que a vagina fica "dilatada"? Em primeiro lugar, o desejo sexual é algo muito pessoal, diferente para cada pessoa. Cada uma lida de forma diferente com o sexo. E como o sexo não é simplesmente físico, interferem nele nossas emoções, medos, cultura, educação, etc. A vagina - que não é um tubo de concreto por onde passa um bebê – possui elasticidade natural que pode e deve ser treinada com exercícios para o assoalho pélvico específicos. Ela se alarga durante a dilatação - para isso servem as contrações do parto - para depois voltar ao seu normal.

A história da vagina alargada é um pré-conceito que fere o poder feminino de dar à luz, e serve para justificar as episiotomias, cirurgias que cortam a vagina, a vulva e os músculos ao redor para depois costurá-los bem estreitos de modo a promover o prazer do marido. Se a mulher ficar sem vontade de transar após o parto normal e tiver sofrido uma episiotomia é compreensível porque dói durante a penetração.

Se não tiver passado por isso não tem a ver com o parto e sim com angústias e ansiedades que podem advir após o parto. Não se deve com isto entrar em desespero e sim conversar sobre o assunto com seu marido e caso haja necessidade, um profissional preparado para abordar o tema deve ser consultado.

Em caso de dúvidas ou necessidade de atendimento, postar para este blog

Nenhum comentário:

Postar um comentário