Postagens Mais Acessadas

26.7.13

Dancing with "Mom"

A gravidez é um período inesquecível e especialmente marcante na vida de uma mulher.
É também uma fase de muitas mudanças e não podemos esquecer que uma série de adaptações ocorrem durante o período gestacional.
A grande maioria das gestantes experimentam algum tipo de desconforto e entre eles predominam as lombalgias, dores articulares, inchaço e sensação de peso nas pernas.
Existe um consenso na literatura científica de que: MANTER EXERCÍCIOS DE INTENSIDADE MODERADA DURANTE A GRAVIDEZ , TRAZ INÚMEROS BENEFÍCIOS PARA A SAÚDE DA MULHER E DO BEBE.
Benefícios do exercício físico durante a gestação:
- Aumento da resistência e flexibilidade muscular – suportando melhor o peso corporal e reduz o risco de lesões.
- Diminui alterações posturais.
- Reduz risco de diabetes gestacional.
- Trás grande benefício emocional – prevenindo a depressão pós-parto.
- Previne incontinência urinária pós-gravidez.
- Aumenta a chance de parto normal
Pensando nisso desenvolvemos o “Dancing with Mom” que nada mais é do que uma atividade que reúne ao mesmo tempo a música com seus ritmos diferentes, os movimentos da dança e a parceria mãe-bebê.
Durante a prática dessa atividade podemos obter os seguintes benefícios   
- Incorpora movimentos de diversos estilos de dança com fortalecimento e alongamento, contribuindo para consciência corporal, o que ajudará a entender as mudanças que ainda ocorrem no corpo gravídico.
- Promove a troca de experiências com outras gestantes.
- Melhora do controle da respiração, aumentando a capacidade respiratória, diminuindo a sensação de fadiga e auxiliando no parto.
- Estreita o vínculo mãe-bebê.
- Auxilia a mulher a se preparar para o parto normal.
- Melhora a recuperação da mulher no pós-parto.
- Os movimentos corporais efetuados pela mãe proporcionam ao bebê sensações e experiências que estimulam e aprendizagem e a inteligência.
- Ajuda no controle do ganho excessivo de peso.
- Proporciona alívio do estresse, proporcionando bem estar para a mãe e o bebê.

Dança gestante é uma proposta completa para atividade física durante a gestação, que poderá acompanha-la até o primeiro ano de vida do bebê.
... E ai, vamos dançar???!

carolraquelclopes@yahoo.com.br (fisioterapeuta voltada para a dança materna)

19.7.13

Os bebês amam suas mães

Desde que os bebês nascem eles veem ao mundo dotados de um poder de "imprint", ou seja, desde cedo imprimem seu corpo e seu afeto em sua mãe e dessa impressão nasce uma relação muito íntima e exclusiva. 
Mãe e bebê vão tecendo uma rede de comunicação não verbal, moldada por sensações e sutilezas invisíveis que só os dois podem decodificar.
Sinais são emitidos pela dupla para darem um significado ao amor que um sente pelo outro.
Desde o nascimento, os bebês procuram a face de sua mãe e os olhos apaixonados de um se encontra com o outro como numa magia de luz e encantamento. 
É o famoso olho no olho. 
Um é atraído pelo outro por meio do olhar amoroso e recíproco.
Condimentando a relação o bebê se apazigua nos braços da mamãe ao reconhecer seu cheiro e o sabor do leite materno.
A sedução amorosa é atitude de ordem para os bebês em relação as suas mães, mostrando que ambos estão fazendo um bom trabalho.
O primeiro ano de vida do bebê é fundamental para sua integração com sua família e com o mundo que o cerca. A cada mês a dupla mãe-bebê estreita a linguagem mútua. O bebê inicia sua conversa delicada e ao mesmo tempo integrativa - dá gritinhos, balbuceia e chama a atenção para si. Parece que só a mamãe entende seu vocabulário.
É uma conversa entre grandes amigos - um entende o outro.
O diálogo de hoje servirá de base e estímulo para o desenvolvimento da linguagem.
O bebê adora estar pertinho e aninhado a sua mãe. 
No segundo semestre de vida se apavora ao perceber a ausência da mamãe ou de ter que ir para o colo de estranhos.
É como se o bebê não visse na face das outras pessoas o rosto conhecido e apaixonante de sua mãe. É o famoso: não é a mamãe!!!! - Não é o meu porto seguro!!!!!
Eles adoram imitar a mamãe. A mãe é o verdadeiro sinônimo do "tudo de bom". 
Um bom exemplo é o gosto e preferência que as criancinhas tem por telefone. Apreciam colocar o aparelho no ouvido e ensaiarem um alô! É a mamãe??!!
Os bebês percebem que a mamãe é a fonte de amor e segurança e contam com ela para desenvolver e assegurar sua autoestima e autoreferência no mundo.