Postagens Mais Acessadas

29.3.14

Inteligência emocional: ajude seus filhos a lidar com as emoções - Parte 2

                    A inteligência emocional (IE) está relacionada com a nossa capacidade de compreender os nossos próprios sentimentos e emoções, bem como, os sentimentos dos outros, pra que possamos viver em harmonia com o ambiente que nos rodeia.
            Se quisermos ajudar nossos filhos a serem mais felizes e de bem com a vida, precisamos ajudá-los a nomear seus sentimentos e a encontrar soluções mais eficazes para os dilemas da vida.
            As crianças com IE elevada são mais predisponentes a serem mais sociáveis, cooperativas, otimistas, empáticas e capazes de encontrar resoluções para seus problemas e desafios de maneira eficiente. De quebra, as crianças desenvolvem melhor seus potenciais e habilidades, com maiores chances de serem bem sucedidas na vida, em seu mais amplo aspecto.
Se desenvolver a IE nos pequenos é tão importante, como, nós adultos, poderíamos ajudá-los?
Algumas atitudes simples, porém muito eficientes, podem ajudar as crianças a desenvolver sua IE. Vamos conhecer algumas!
1-    Aceite as emoções de seu filho e traduza os sentimentos expressos pelo corpo – você não sabia? O corpo fala sim!
 “Ok, isso deve ter sido muito frustrante para você”; “Eu entendo, você está me mostrando que está com muita raiva”; “Voce está muito chateado – algo deve ter acontecido”.
2-    Ajude seu filho a identificar as emoções
“Voce parece muito desapontado”; “Voce parece para baixo hoje”; ‘Eu acho que você está muito triste com o que lhe aconteceu”; “Deve estar doendo muito dentro de voce – seu coração está partido”.
3-    Incentive seu filho a falar sobre seus sentimentos
“Nossa, você parece estar cheio hoje – quer falar sobre o que aconteceu com você?” “como você está se sentindo?”.
4-    Ajude sua criança a reconhecer as dicas ou pistas sobre a forma como as outras pessoas podem estar se sentindo
“Como você acha que ele está se sentindo”; “O que você acha que pode estar acontecendo com ela?”; “Como você se sentiria se isso acontecesse com você?”.
5-    Ajude seu filho a ter consciência de que está sob tensão ou está a beira de um ataque de estresse
“Voce acha que está estressado e sem paciência?”; “Parece estar acontecendo muita coisa com você no momento – você está se sentindo tenso ou pressionado?”; “Eu estou vendo que você está nervoso ou com raiva só pelo seu jeito de se comportar, posso lhe ajudar?”.
6-    Ensine sua criança a se acalmar
“Voce acha que um pouco de tempo quieto lhe ajudaria a se acalmar?”; “Talvez se você respirar fundo algumas vezes e disser para si próprio que pode se acalmar lhe ajude a ficar menos tenso”; “Todo mundo pode falhar”; “Falhar é humano, da próxima vez voce vai se sair melhor”; “Mais tarde você gostaria de falar sobre o assunto?”.
7-    Ensine e oriente seu filho a obter formas alternativas de expressar as emoções
“Procure falar o que você está sentindo para seu colega em vez de bater e xingar”; “Voce pode pensar diferente de seu amigo e não é por isso que você deve ficar com raiva”; “Diga o que você quer sem gritar, resmungar ou ficar agressivo, dessa maneira eu poderei me concentrar no seu pedido”; “O que voce acha que poderia fazer ou falar da próxima vez que voce ficar com raiva?”.
8-    Ensine sua criança a resolver problemas e a ultrapassar os obstáculos
“Que tal escrever uma lista de coisas que poderia lhe ajudar a resolver esta situação e escolher algumas?”; “O que você acha que aconteceria se você fizesse isso?”; “Como você acha que seu colega responderia a isso?”
9-    Ensine seu filho a “fala-positiva”.
“Eu posso lidar com isso e se não puder vou pedir ajuda”; “Eu posso fazer isso”; “Eu vou fazer o meu melhor”; “Percebo que a cada dia estou ficando melhor e melhor”; “Eu tenho me esforçado para conseguir o que desejo e o que eu preciso”; “Eu mereço ser feliz”; “Eu aprecio desafios”; “Posso conseguir coisas boas com meu esforço”.
10-  Ajude sua criança a reconhecer o que a motiva ou a faz sentir uma pessoa melhor
“O que lhe ajuda a se sentir melhor para começar o dia?”; “Não se preocupe com as dificuldades – continue tentando”; “Eu percebo que quando você tem um objetivo você não desiste – admiro sua persistência”; “Eu aprecio como você planeja seus estudos”.
11-  Ensine seu filho a negociar e a resolver conflitos
“Como podemos resolver isso para chegarmos a um acordo e sermos felizes?”; “O que você acha que ele quer?”; “Qual seria a melhor solução para você conseguir o que você quer?”; “Como você pode dizer isso de forma que ele o entenda?”; “Eu acho bacana quando você consegue falar o que quer em vez de gritar, xingar ou me culpar”.
12-  Aprecie quando sua criança demonstrar auto-controle
“Voce se saiu muito bem naquele impasse”; ‘Eu achei muito bacana voce ter mantido a calma, não ter elevado a voz na discussão com seu colega – você conseguiu manter o auto-controle”; “Voce conseguiu terminar sua tarefa sem ficar nervoso ou agitado”; “Aprecio muito quando você pede o que quer sem gritar, chutar ou brigar”.
13-  Ensine seu filho a falar sobre os próprios sentimentos
“Acho que você está querendo dizer que está cansado e precisa comer ou descansar”; “Eu me sinto frustrado e com raiva quando quero dizer algo e você me interrompe”; “Eu prefiro descansar antes de fazer lição, pois chego cansado e com fome”.
14- Mostre como manter a calma e o controle quando se está com raiva
“Eu tive um dia difícil, podemos falar sobre isso mais tarde, depois que eu descansar um pouco?”; “Eu não gosto do jeito que você está falando comigo”; “Quero conversar com você, agora seria um bom momento?”; “Eu não estou bem hoje, acho melhor ficar em casa”.

            Tudo que você fizer para ajudar seu filho a desenvolver a capacidade de compreender seus sentimentos, certamente você estará ajudando-o a conhecer a si próprio e a ser empático com as outras pessoas.

Quer saber mais sobre o assunto?
Inteligência Emocional e a arte de educar nossos filhos – John Gottman – Ed. Objetiva
Inteligência Emocional da criança - David J. Sluter e Peter Salovey – Ed. Campus

Nenhum comentário:

Postar um comentário