Postagens Mais Acessadas

14.4.14

Como saber se meu pequenino está se adaptando na escolinha

Não é nenhuma dúvida para os pais antenados e amorosos que fazer a adaptação de uma criança na escolinha causa bastante estresse, não só nos pais como no pequeno (a). Se para um adulto isso é difícil, imagine para uma criança, que ainda, apresenta poucos recursos emocionais para lidar com a nova situação. As crianças ainda não dominam a linguagem como os adultos, e, se isso não bastasse o veredito final não é deles.
Com boa vontade e com um espírito de “investigador ou de detetive” é possível levantar algumas questões e contrapô-las com nosso poder de observação e de fazer boas conclusões. Isso não será muito difícil se adicionarmos uma pitada de intuição de mãe para certificar se o pequeno (a) está feliz e seguro para enfrentar seu novo ciclo de vida – ir para a escola!!
Toda criança quando vai para a escola precisa de um período de ajuste ao novo ambiente. De início ela pode ficar chorosa e chateada ao chegar ou deixar a escolinha. Esse comportamento é mais incidente em crianças que não estão acostumadas a se separarem de seus pais. Vivem e convivem num ambiente restrito aos familiares e os pais possuem poucos amigos, sendo a maioria deles adulto. Portanto, o tempo de adaptação da criança vai depender do temperamento do pequeno e da persistência amorosa dos pais e da escolinha.
Mesmo que a criança tenha dificuldade em se separar da mamãe ou do cuidador ao chegar na escola, é muito provável que após um tempinho, ele relaxe, descubra coisas interessantes na escola e se solte a cada dia mais. Tenha paciência e facilite o processo de interação do mesmo. Por outro lado, se você perceber que após alguns dias seu filho permanece visivelmente entristecido ao final do período em que ficou  na escola, talvez ele esteja demonstrando que não está bem e não está se sentindo seguro e maduro para permanecer na escolinha.
Outro dado precioso para ser observado na criança é o seu comportamento. Observe o comportamento de seu filho no momento que você for buscá-lo na escolinha – procure as pistas: como está a carinha dele? Como está a expressão facial? Observe como está a aceitação alimentar, o sono e o repouso. Procure notar se seu filho está apresentando modificação do comportamento diário: está mais quieto que o habitual, está mais bravo ou agressivo que anteriormente, está mais retraído ou pouco comunicativo.
Mesmo ele estando em uma escola, com normas e rotinas, ele ainda é pequeno e você não deve descuidar do seu “sexto sentido”.  Passe pela escola em uma hora não programada e diga que você gostaria de vê-lo, mesmo que de longe. Observe se ele está brincando, interagindo e feliz no ambiente. Certifique-se que ele está sendo bem cuidado e que ele parece seguro e relaxado no local.
Por outro lado, se você encontrar seu filho chorando, infeliz, com cara de poucos amigos em “suas visitinhas fora de hora”, confie em sua intuição e repense se ele está preparado para a escolinha. Converse com a professora, tente novas opções de adaptação. Se nada funcionar, pode ser que seu filho ainda esteja imaturo para ir para escolinha e ainda precise de um tempo maior em casa ou de outra escola que facilite esse processo de transição.
Finalmente, uma criança bem adaptada na escola volta para casa feliz, bem humorada e bem cuidada, e, provavelmente você vai se sentir confiante em deixar seu filho no local que você escolheu para acolhê-lo.



Um comentário:

  1. Para contribuir com essa reflexão sobre a adaptação escolar, sugerimos o texto: http://ninguemcrescesozinho.com/2013/01/23/alguns-cuidados-importantes-no-primeiro-processo-de-adaptacao-da-crianca-na-escola/

    ResponderExcluir