Postagens Mais Acessadas

10.11.14

Nascimento sob autohipnose consciente


Voce já pensou em passar por um trabalho de parto mais fácil, mais rápido e com muito menos desconforto?
Não é preciso ser nenhum cientista ou profissional da área da saúde para saber que cada parturiente reage de uma maneira peculiar durante o trabalho de parto. Umas são mais doloridas, outras mais calmas – sem falar naquelas que são ativas e até no momento do parto não descartam uma boa caminhada para ajudar na descida do bebê. Uma técnica muito interessante tem surgido como uma proposta a mais para auxiliar as mulheres na hora de dar a luz – o “Nascimento sob auto hipnose consciente”.
Mas, o que é isso? A gestante fica em transe? A gestante fica fora de sintonia e é sugestionada a fazer alguma coisa?
Nada disso!
Por volta da 25 e 29 semana de gestação a mulher pode aprender, de maneira consciente, a relaxar mais profundamente, a respirar de forma orientada no período da dilatação e expulsão e a visualizar, de maneira criativa e prazerosa, o nascimento de seu filho.
A técnica visa criar um panorama positivo na hora do parto, permitindo a redução da angústia e da ansiedade, além de promover a tranquilidade e a sintonia da mãe com seu bebê. Nesse contexto, a futura mamãe assume o protagonismo da parturição, fica livre para adotar as melhores posições para ajudar no parto, ao mesmo tempo em que está alerta ao seu corpo. A parturiente projeta em sua tela imaginária os passos para um momento sutil e delicado, reverberando em sua alma alegria e prazer.
O nascimento sob hipnose consciente ajuda a gestante a usufruir de métodos de controle do desconforto, tais como: posições variada para ajudar seu bebê a nascer, massagem, compressas em temperaturas distintas, banhos, técnicas respiratórias, visualização de um parto rápido e saudável, entre outras.
 Quando a mulher pode contar com técnicas que ajudam, na hora do parto, a reduzir a dor ou desconforto, as coisas ficam mais fáceis e a travessia rumo a maternidade é acalentadora.
Não nego que quando a gestante está com dor seu sentimento é de medo e como tal, seu desejo é de fugir da situação. Os hormônios do estresse inundam o corpo gravídico, há redução do fluxo sanguíneo para o útero e há predominância  nos músculos. Estruturas recrutadas para a hora do escape.
Resultado, o útero reduz as contrações, ocorre diminuição da oferta de oxigênio e ocitocina, deixando o parto mais trabalhoso e longo. Portanto, equilibrar os sentimentos e manter a calmaria pode ser uma facilidade encontrada na prática do “Nascimento sob auto hipnose consciente”.
Vamos enumerar as vantagens em favorecer o parto sob autohipnose:
1-    Ajuda a manter níveis elevados de oxigênio durante o trabalho de parto por meio da respiração préorientada;
2-    Auxilia na redução de medicalização para alívio de dor e para acelerar o trabalho de parto;
3-     Aumenta a chance de concretizar o parto normal;
4-     Reduz a ocorrência de episiotomia;
5-    Eleva a autoconfiança da parturiente;
6-     Auxilia na manutenção do relaxamento e autocontrole da gestante durante o parto;
7-    Prepara a mãe para amamentar o bebê na primeira hora do nascimento;
8-     Permite a gestante executar a técnica em qualquer lugar escolhido para ter seu filho;
9-     Favorece o nascimento do bebê em local mais calmo e acolhedor;
10-  O parceiro deixa de ser um simples espectador do trabalho de parto para se tornar parte central do processo de parturição.
11-  Ao incluir de forma ativa o parceiro, a técnica estimula a segurança, o orgulho e a próatividade em estar num parto ajudando seu filho a vir ao mundo.
O parceiro tem um papel primoroso ao lado da parturiente, auxiliando-a a realizar a Técnica,  e,  juntos estão ativamente trazendo ao mundo um ser tão especial da melhor forma possível – com respeito, amor e solidariedade.
            Ao iniciar o trabalho de parto, os parceiros acionam todo o aprendizado sobre a técnica e colocam em prática os passos e asseguram, de maneira carinhosa, a cumplicidade e a responsabilidade de trazer ao mundo o filho desejado.


Nenhum comentário:

Postar um comentário