Postagens Mais Acessadas

29.4.16

5 importantes reflexões para você fazer após uma cesárea!



1-      Amamente: amamentar após uma cesárea pode ser um pouco desconfortável, mas nada é impossível. Uma almofada pra amamentação pode ajudar a posicionar melhor o bebê e quem sabe até lançar mão da posição invertida (football americano). Essas medidas visam aliviar a pressão sobre a ferida cirúrgica, promover conforto a mãe e manter o bebê perto e aconchegado.
2-      Segurar o bebê nos braços: durante os primeiros dias pós-parto não é uma tarefa fácil, pois a pressão sobre o abdome materno pode ser desconfortável. Procure posicionar o bebê um pouco acima da barriga, bem abaixo dos seios. Caso você decida usar o “Sling” pode sentir o mesmo desconforto. Portanto, aguarde algumas semanas, que logo tudo passa a ser natural e adorável.
3-      Dormir junto: algumas mães / casais preferem dormir junto ao bebê (co-sleeping) para atender as necessidades emocionais e físicas do bebê prontamente, e, proporcionar facilidades para a mãe. Não vejo problema nessa escolha, desde que o casal entre em entendimento e o bebê tenha seu espaço assegurado. Quem sabe um bercinho acoplado a cama da mamãe também seja uma boa ideia.
4-      Intenções pós-cesárea: em algumas situações a mãe já sabe de ante mão que fará um parto cirúrgico. Assim, a futura mamãe pode combinar com a equipe de saúde que após o nascimento do bebê, e, ainda na sala de parto, ela quer ver, tocar, acariciar, beijar e se possível aleitar seu filhinho. É uma maneira da mãe ter uma boa experiência em dar a luz, mesmo na ausência do parto normal.
5-      Não era isso que eu queria: muitas vezes, a mulher se prepara para o parto normal, mas isso não acontece (por “n” motivos). Essa situação pode frustrá-la, decepcioná-la, entristecê-la, desapontá-la e trazer ações e emoções negativas que podem repercutir diretamente em seu humor e até no aleitamento. É um momento muito favorável para a mãe poder contar com um suporte emocional tanto da equipe de saúde como de seus pares: mãe, irmãs, amigas, tias, ou outras de sua confiança e convívio. Essas mulheres poderão acolher e conter as frustrações da mamãe, além de incentivá-la a iniciar os primeiros cuidados a si própria e ao seu bebê com amorosidade, confiança, paciência e muito carinho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário